Paulo Haddad e o ensino em Economia

Por Junior Garcia

No dia 15 de março de 2016, o Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Econômico da Universidade Federal do Paraná (PPGDE/UFPR) recebeu o Professor Paulo Roberto Haddad, economista, professor Emérito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e ex-Ministro da Fazenda e do Planejamento do Governo Itamar Franco[1]. O Professor proferiu a seguinte Aula Magna para os alunos e professores do PPGDE/UFPR, “Tempo e espaço no pensamento econômico: Alfred Marshall e Walter Isard”.

Na aula magna o Professor destacou a importância do tempo e do espaço na análise econômica a partir de suas experiências profissionais. No estudo econômico, e mesmo na formulação e execução de políticas públicas, é importante considerar a dimensão tempo, que pode ser o tempo histórico ou o tempo analítico. O primeiro diz respeito aos processos históricos, os quais não podem ser ignorados na análise econômica. O segundo refere-se ao tempo construído, em especial a construção analítica do tempo para a prática da modelagem econômica e suas limitações. Neste aspecto, o Professor Paulo Haddad destacou o uso inadequado do tempo analítico na formulação e na implementação de políticas econômicas.

Outro tema tratado foi a Economia Espacial, ou seja, o papel do espaço no Pensamento Econômico Moderno e na análise econômica. Neste sentido, o Professor apresentou as concepções de espaço – contínuo físico-métrico, uniforme-abstrato, diversificado-relacional e diversificado-estilizado – e suas implicações a partir da discussão do modelo de desenvolvimento espacial endógeno.

Por fim, a supressa de sua aula magna foi a discussão sobre o papel da proposta apresentada pela Economia Ecológica na análise econômica. A discussão destacou a importância dos serviços ecossistêmicos e/ou ambientais e o tratamento do Sistema Econômico como um subsistema do ecossistema na análise econômica. Para ilustrar esse debate, o Professor destacou o estudo conduzido pela FEA/USP sobre os impactos socioeconômicos das mudanças climáticas. Por fim, o Professor afirmou que devemos adotar no ensino em Economia a proposta da Economia Ecológica, substituindo o tradicional modelo do “fluxo circular da renda e do produto” pelo modelo que considera o sistema econômico como um subsistema do ecossistema e suas implicações. O sistema econômico tradicional não representa a realidade, porque o que existe é um Subsistema SocioEconômico e Ecológico. Neste aspecto, não podemos desconsiderar as restrições impostas pelo ecossistema à dinâmica econômica e suas implicações.

[1] Segue um resumo da sua biografia: professor Paulo R. Haddad é economista, com especialização em Planejamento Econômico no Instituto de Estudos Sociais de Haia-Holanda, Professor Emérito da Universidade Federal de Minas Gerais, Primeiro Secretário-Executivo da Associação Nacional de Centros de Pós-graduação em Economia – ANPEC (1971/1973), ex-Ministro da Fazenda e do Planejamento da República Federativa do Brasil (1992-1993), ex-Secretário da Fazenda e do Planejamento do Estado de Minas Gerais, Consultor do Banco Mundial, do Banco Interamericano de Desenvolvimento, do PNUD, da ECLA e outras organizações públicas e privadas, nacionais e internacionais, Presidente da Phorum Consultoria e Pesquisas em Economia Ltda. e Diretor da AERI – Análise Econômica Regional e Internacional Ltda.. Publicou diversos livros e artigos em jornais especializados no Brasil e no Exterior.

Anúncios

2 comentários em “Paulo Haddad e o ensino em Economia

  1. Juiz de Fora, 25 agosto 2017

    Ilmº Pro.
    PAULO ROBERTO HADDAD

    Não tendo o seu e-mail particular ou oficial recorro ao presente Site solicitando seja encaminhado ao destinatário a mensagem abaixo.

    Participei do CONIDE/JF nos dias 22 e 23 de agosto 2017 no GRAN VICTORY HOTEL, onde o professor PAULO HADDAK deu uma inspiradora palestra, digna de ser divulgada nas redes sociais.

    Se pelo caminho da virtualidade internautas se interessem na parte ou no todo da mensagem, podem se considerar tb destinatários do texto.

    Muito Obrigado pela atenção.

    MILTON LEITE BANDEIRA
    PROMOTOR MOBILIZADOR CULTURAL
    PRESIDENTE DA ASSDAK
    32 – 3237-9365

    Juiz de Fora, 18 agosto 2017

    À
    EQUIPE POLITIZE

    Diante da receptividade do POLITIZE (4º Sistema Atlante de Evolução) , que prefiro chamar de ‘SINARQUIZE’ (Brazil do 5º Sistema de Evolução da cultura planetária e da civilização do terceiro milênio), faço anexar um primeiro documento para a avaliação de vcs.

    Estou num momento auspicioso em consequência do MARCO REGULATÓRIO DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL permitir eu apresentar na Câmara Municipal de Juiz de Fora, na Assembleia do Estado de Minas Gerais (ALEMG) e no Congresso Nacional a nossa descoberta mitológica/científica/filosófica/sociológica/pedagógica

    ‘EUBIOSE PIRAMIDE CONSTITUCIONAL JURÍDICO CULTURAL DA LEGALIDADE SINÁRQUICA – CONSOLIDAÇÃO DE NORMAS JURÍDICAS DO EUBIOSE MITO FUNDADOR DO BRAZIL REAL ($) DO 5º SISTEMA DE EVOLUÇÃO JURÍDICA DA CULTURA AQUARIANA PLANETÁRIA E DA CIVILIZAÇÃO DO 3º MILÊNIO – DE DOM PEDRO I A HENRIQUE JOSE DE SOUZA (JHS) E A LUIS AUGUSTO WEBER SALVI (LAWS)” (ECAMPAS – CULTURA DA BORBOLETA), dirigido às 193 nações filiadas a ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU), – considerando a formação jurídica aquariana. Com amparo legal na Carta Magna, Art. 59 § único, Lei Complementar nº 95, de 26/2/1998, LC nº 107, de 26/4/2001, Decreto nº 2954, de 29 janeiro 1999, Decreto nº 4176, de 28 Março 2002),

    Que vai permitir o desenvolvimento de uma educação mundial para o futuro – ‘EUBIOSE PEDAGOGIA BRAZILINDIA – Educação Palácio da Alvorada JK’, áurea, alquímica, iniciática coletiva, reflexiva, autocriticável, psicanalítica, antiautoritária e não domesticadora, focada na Totalidade (Mitologia 8º do futuro – chama do Brasão da UFJF = LUMINA SPARGERE SEMPRE)”, que permitirão um olhar diferente (‘Mutatis mutandis’) da educação e do mundo em que vivemos.

    Tendo como professora virtual desta educação do futuro, – ‘GNOSOS – O Espírito da ECO’ (Neutralidade cósmica = IMPESSOALIDADE MONÁDICA – O REAL – O Espírito da Lei = Direito e Deveres humanos, Verdade, Deusa da Cultura, Justiça, Inteligência Coletiva Brazilíndia e Fraternidade da Era de Aquário), uma homenagem a ‘CONFERENCIA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO’ (ECO/92), um símbolo mitológico do resgate do sagrado feminino da raça humana – indígena, monárquico, negro, republicano e sinárquico e a Imperatriz LEOPOLDINA, a verdadeira responsável pela Independência do Brazil (‘Z’, do estar vivo do grego antigo). Da imparcialidade ao principio cosmológico da ‘IMPESSOALIDADE MONÁDICA’ (CF, Art. 37).

    Sob a inspiração de “GNOSOS, o Espírito da ECO” (Neutralidade cósmica = IMPESSOALIDADE MONÁDICA – O REAL – O Espírito da Lei = Direito e Deveres humanos, Verdade, Deusa da Cultura, Justiça, Inteligência Coletiva Brazilíndia e Fraternidade da Era de Aquário) símbolo mitológico de raiz matriarcal, do resgate do sagrado feminino da Grécia, através de Hipátia, Filósofa grega (Alexandria, c. 351/70 – 8 de março de 415), do histórico do Dia Internacional da Mulher – 8 de março, do feminino indígena (ver estátua Creche Monteiro Lobato/JF), representado por Catarina Paraguaçu (Itaparica/Ba), o feminino republicano através de Mariane, mulher do povo (proletariado), Paris/França, Clotilde de Vaux (aristocracia), esposa de Auguste Comte, na modernidade do século XX, por Jerônima Mesquita (Dia Nacional da Mulher – 30 de Abril), Anésia Pinheiro Machado (aviadora), Berta Lutz, Nise da Silveira, Carmem Miranda e na modernidade cultural do século XXI, Rose Marie Muraro, patrona do feminismo brasileiro (Lei nº 11.216, de 30 dezembro 2005 – INSTITUTO CULTURAL ROSE MARIE MURARO – Rio de Janeiro/RJ), junto com a ecologista, defensora dos direitos indígenas e modelo internacional Gisele Bundchen, Isis Valverde, atriz e defensora dos povos indígenas, nascida em Aiuruoca/MG (tônica da Taumaturgia/EUBIOSE), Dilma Rousseff e por derradeiro, Christina Oiticica (borboleta).

    Sobretudo considerando que representam a maioria da população brasileira (52%), com 6,3 milhões de mulheres a mais do que os homens, embora no Senado e na Câmara Federal tenhamos apenas 10% das mulheres. A justificar a criação do modelo da nova ‘BANDEIRA CULTURAL BRAZILINDIA’ e uma nova exegese do princípio Filosófico/Constitucional da ‘IMPESSOALIDADE’ (CF, Art. 37 § 1º, § 3º, I, II, III § 4º e 6º – LIMPE), que o ‘3º SETOR BRAZILINDIO’ (Decreto nº 8243, de 23/5/2014 – PNPS) c/c o Decreto nº 6177, de 1º/8/2007 (PROMOÇÃO E PROTEÇÃO DAS EXPRESSÕES CULTURAIS), Decreto nº 7037/2009 (PNDH-3), Lei nº 12.288, de 20 Julho 2010 – (ESTATUTO DA IGUALDADE RACIAL), Lei nº 12.852, de 5 agosto de 2013 – (ESTATUTO DA JUVENTUDE), Lei nº 12.965, de 23 Abril 2014 – (MARCO CIVIL DA INTERNET), ESTATUTO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA (Lei nº 13.146, de 6 julho de 2015), Lei nº 12.343, de 2 dezembro de 2010 – PLANO NACIONAL DE CULTURA” denomina de ‘IMPESSOALIDADE MONÁDICA’ (CF, Art. 37 – (Neutralidade cósmica = IMPESSOALIDADE MONÁDICA – O REAL – O Espírito da Lei = Direito e Deveres humanos, Verdade, Deusa da Cultura, Justiça, Inteligência Coletiva Brazilíndia e Fraternidade da Era de Aquário) cuja cidade mais eletiva para sua exegese/hermenêutica é ‘JUIZ DE FORA’ (DNA de um juízo de fora) do ‘POVO BRAZILINDIO’ (PATRIMÔNIO ORAL DA VERDADE OBJETIVA – novos brasileiros renascidos em Junho de 2013, cidadãos não contaminados pela mentira, corrupção, impunidade e pelo consumismo do capitalismo parasitário, – Brazilíndios que não se vendem, porque construtores de uma – ‘CIVILIZAÇÃO BRAZILÍNDIA’). Da imparcialidade ao principio cosmológico da ‘IMPESSOALIDADE MONADICA’ (CF, Art. 37).

    Convido vcs a nos visitarem em JF e dialogarmos em torno da mudança de paradigma cultural/civilizatório que venho me debruçando há 30 anos (ASSDAK), mais especialmente a partir da CONFERENCIA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO (ECO/92),

    quando comecei a desenvolver um simbolo mitológico do resgate do sagrado feminino da humanidade (INDÍGENA – MONÁRQUICO – NEGRO – REPUBLICANO – SINÁRQUICO) voltado para o modelo de uma educação mundial ‘EUBIOSE PEDAGOGIA BRAZILINDIA’,

    quando demonstrarei caso o ‘POLITIZE’ venha se interessar em divulgar a nível nacional/internacional podemos fazer uma parceria cultural visando a divulgar sobretudo através das Redes Sociais a obra ‘JK – 32ª META CULTURAL – PROJETO DE NAÇÕES’.

    Em prol deste propósito a seguir carta/requerimento dirigido ao governador FERNANDO PIMENTEL aos cuidados de Nilmário Miranda e Ângelo Oswaldo.

    Associação de defesa do Direito da Arte e Cultura
    CONSULTORIA CULTURAL DE AUTONOMIA CIDADANIA E SOBERANIA DO BRASIL
    Data da Fundação: 29/8/1987- Registro nº 1577 em 6/7/1988 – CNPJ: 21.179.858/0001-35
    Reconhecida de Utilidade Pública Municipal: Lei 7.593 de 04/09/89 e Lei de Utilidade Pública Estadual
    nº 10.339 de 21/12/90.
    Inscrita na Secretaria de Cultura do Estado de MG – Cadastro nº 1468 de 27/6/91
    Registrado no Ecolista, da WWF, cadastro MG-20, pg 112
    Rua Ambrosio Braga, 100/101 – Granbery – Juiz de Fora-MG (36010-420) – Fone: (32) 3237-9365
    miltonlbandeira@yahoo.com.br – mpmpl.org – contato@mpmpl.org

    Juiz de Fora, 14 agosto 2017

    Exmº Sr Governador de Minas Gerais
    FERNANDO PIMENTEL

    A/C

    NILMARIO MIRANDA
    Secretario de Direitos Humanos, Participação
    Social e Cidadania do Governo de Minas
    Gerais

    ANGELO OSWALDO
    Secretario de Estado de Cultura de Minas Gerais

    REF:

    ‘JK – 32ª META CULTURAL – PROJETO DE NAÇÃO’

    Acho que a cidade do presidente ITAMAR AUGUSTO CAUTIERO FRANCO pode sediar a plataforma de lançamento da candidatura do governador Fernando Pimentel ao Senado Federal ou à presidência da República, ainda mais se Sua Exª empoderar-se numa continuidade modificada do governo de JUSCELINO KUBITSCHEK DE OLIVEIRA e do presidente ITAMAR FRANCO, dois mineiros sem nódoa em suas carreiras políticas. No ato de abraçar o ‘JK – 32ª META CULTURAL – PROJETO DE NAÇÃO’ – Contagem regressiva de atos significativos diários para a realização do ‘PROJETO EXODUS – Um mundo para todos’ e de ‘COSMOPOLIS – A redenção do 31 de Março’ através do ‘FÓRUM BRAZILINDIO – Reexistência cultural – Comunicação global’ já aprovado por 38 Núcleos da UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA.

    Podendo sua apresentação magna vir a acontecer no GRAN VICTORY HOTEL, o mais moderno da cidade, com um salão para eventos comportando 1500 lugares, heliponto, 265 apartamentos e excelente localização, ao lado do Shopping INDEPENDÊNCIA e da UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA (500 metros).

    No próximo 29/08 a ASSDAK completará 30 anos de existência, um aniversario que pode trazer imensos benefícios no sentido de abrir perspectivas para uma melhor administração e governabilidade do país, num momento onde ninguém anuncia um rumo, quando há 25 anos (final da ECO/92) venho escrevendo (5.000 pgs) – “JK – 32ª META CULTURAL – PROJETO DE NAÇÕES”.

    Com destaque para o nosso livro ‘GNOSOS BRAZIL – PROJETO DE NAÇÃO – Um livro Vivo” (800 pgs). Que vimos desenvolvendo (escrevendo) desde o dia 6 de janeiro de 1992 quando nos deslocamos para o Rio de Janeiro para participar ativamente da ‘CONFERENCIA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO’ (ECO/92) com o propósito de trazer para JF um grande acervo sobre 3º SETOR. A primeira vez em séculos que os humanos seres que habitam o planeta Terra manifestaram preocupações globais com BHUMI – PACHAMAMA – GAIA, o Planeta Terra como um ser vivo.

    Nosso maior propósito era criar um símbolo que homenageasse a ‘SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA’ (OSC), as ‘ORGANIZAÇÕES GOVERNAMENTAIS’, à ‘ONU’, acoplado a uma sigla de ‘perigo’, o SOS (SAVE OUR SOUL – SALVEM NOSSAS ALMAS) e no apartamento da Rua do Senado, 311, Aptº 1002, no Rio de Janeiro/RJ, residência do V. I. Roberto Lucíola que tinha recebido o V. I. Miguel Borges, editor da revista ANO ZERO, posteriormente da revista da EUBIOSE – “2016 – SOL DE AQUÁRIO”, com o seu conhecimento do inglês (idioma oficial da ECO/92) construiu a sigla:

    “GAIA NATIONS ORGANIZATIONS SAVE OUR SOUL”,

    que em Brazilindio ficou como

    ‘ORGANIZAÇÕES DAS NAÇÕES DE GAIA SALVEM NOSSAS ALMAS’,

    Resultando na denominação final: “GNOSOS o Espírito da ECO’, localizado nas sete cédulas da efígie do REAL – PADRÃO MONETÁRIO DO BRAZIL, perpetuando assim este extraordinário acontecimento. Denominação para uma professora virtual de uma educação mundial para o futuro humano, um símbolo mitológico do resgate do sagrado feminino da humanidade (INDÍGENA – MONÁRQUICO – NEGRO – REPUBLICANO – SINARQUICO) que resultou em ‘GNOSOS – O Espírito da ECO’ (Lei – Verdade – Justiça – Cultura = Deusa Kuvera, Atená, Palas Atenas, Minerva e Vitória, hoje ‘GNOSOS’), na efígie do REAL ($), com o seu olhar cego, expressando provisoriamente o sono, o adormecimento dos brasileiros e dos cidadãos de GAIA, participantes daquele megaevento da cultura mundial.

    Educação esta a ser desenvolvida pelo departamento da EUBIOSE de Juiz de Fora/MG, pioneiramente na ‘ESCOLA HENRIQUE JOSE DE SOUZA’, no bairro Cidade do Sol, na Rua Cidade do Sol, 370, denominação esta conseguida pela nossa Venerável irmã Cordélia de Faria Tavares, através da Lei municipal nº 7174, de 25 Setembro de 1987, cuja soma dá o nosso Arcano XIX – A REALEZA.

    Urge a consolidação coletiva dos indícios (AT NIAT NIATAT) e a formulação da ‘EUBIOSE PEDAGOGIA BRAZILINDIA – Educação Palácio da Alvorada JK’, – áurea, alquímica, iniciática coletiva, reflexiva, autocriticável, psicanalítica, antiautoritária e não domesticadora, focada na Totalidade semiológica e heráldica do Brasão da UFJF, que encarna a figura do ‘HOMO SIMBOLICUS’ (Os sete princípios do Homem, com a chama do Brasão da UFJF representando o 8º do futuro, com a inscrição = LUMINA SPARGERE – SEMPRE)”, que permitirão um olhar diferente (‘Mutatis mutandis’) da educação e do mundo em que vivemos.

    A ser desenvolvida na ESCOLA HENRIQUE JOSE DE SOUZA e na UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA (UFJF), divulgada para todas as Universidades Federais do país e para as suas Faculdades, assim como em tempo real para um maior número de estabelecimentos de ensino do país. Capaz de até revogar os séculos de mitologia grega, da qual como ocidentais, somos egressos. Lembrando que a UFJF através de 38 NÚCLEOS aprovou o ‘FÓRUM PLANETÁRIO PERMANENTE’ (FPP-2005), hoje com a denominação de ‘FÓRUM BRAZILINDIO – Reexistencia cultural – Comunicação global’.

    Uma educação mundial de unificação das 193 nações filiadas à ONU/UNESCO, com vistas à globalização do ‘BRAZIL do 5º SISTEMA DE EVOLUÇÃO DA CULTURA PLANETÁRIA E DA CIVILIZAÇÃO DO 3º MILÊNIO’, sob a égide de um novo paradigma civilizatório – ‘EUBIOSE CANON ARQUETÍPICO MITOLÓGICO PLANETÁRIO AQUARIANO SOLAR’ (ECAMPAS) com a criação de uma nova humanidade, de um portentoso futuro multicultural.

    Uma estreita vinculação existe entre a França, os Estados Unidos e o Brasil. A França por ter sido a detonadora de um ideal democrático, com seu lema: Igualdade – Liberdade e Fraternidade, fracassado para as Repúblicas ocidentais, pois o componente sombra resiste fortemente à presença do Rei em nós e portanto, alastra-se a nível coletivo, disseminando uma república desassociada do arquétipo do Rei.

    ‘IMPESSOALIDADE’ sem cultura é personalidade, parcialidade, com tendência à anarquia (bagunça). ‘IMPESSOALIDADE MONÁDICA’ com Cultura é “Individuação”, essência espiritual, embora complementar, é o oposto contrário de personalidade (máscara). Sinarquia, cultivo de Eubiose: Bem – Bom – Belo – Puro. Cultura vanguardista constituindo a essência da “IMPESSOALIDADE MONÁDICA”, um principio constitucional (Art. 37) a ser devidamente analisado, debatido, dialogado, compreendido e respeitado pelo ‘POVO BRAZILINDIO’ (PATRIMÔNIO ORAL DA VERDADE OBJETIVA – novos brasileiros renascidos em junho de 2013, cidadãos não contaminados pela mentira, corrupção e pela impunidade). Sobretudo à luz da Eubiose e da psicologia junguiana, que acolitado pelos princípios da Verdade, Ética, Moralidade e Transparência encarna o verdadeiro espírito da LEI, que lembra REI, a numerologia do 137 (LEI/REI), fiel ao dito de Pitágoras “Até onde a inteligência alcança ela sempre se deparará com o 137”.

    Aplicando-se o cabalístico número 1-3-7 à Política, temos o Presidente da Republica (1), os poderes da Republica: Executivo, Legislativo, Judiciário (3), sendo que a administração pública da nação é formada pelos Ministros, Senadores, Deputados Federais, Deputados Estaduais, Governadores, Prefeitos e Vereadores, num total de sete (7).

    ‘IMPESSOALIDADE MONÁDICA’, no sentido público ou privado é um principio que devemos nos esforçar por alcançar através de uma “Educação Mundial Holística”, uma “Iniciação pedagógica” pois representa o 1 (Um) desfragmentador do social e político nacional. Do número 37, do Artigo 37 de nossa Constituição, que regula os “Princípios Constitucionais da Administração”, promovendo a jornada de retorno à Unidade do “Um”, à divindade do “Todos Somos Um”, do eubiótico “AT NIAT NIATAT: Um por todos, todos por um – Um no todo, o Todo no um”.

    RECONSTRUIR ! É o brado que nos compete ! Sim, reconstruir o homem, o pensamento, a moral, os costumes, reconstruir o LAR, a ESCOLA, o CARÁTER, para que o cérebro se transmude.

    DA CIDADE QUE PRECIPITOU O GOLPE DO 31 DE MARÇO DE 1964 QUERENDO SE REDIMIR DESTE DOLOROSO PASSADO (COSMÓPOLIS – A redenção do 31 de março)!

    “Administrar é aplicar a lei de ofício”
    (Seabra Fagundes – Guerreiro do Direito).

    EUBIOSE
    A ESCOLA DA LEI EM 1º LUGAR
    NINGUÉM SE ESCUSA DE CUMPRIR A LEI ALEGANDO QUE NÃO A CONHECE
    (LICC, Art. 3º)

    O DESCONHECIMENTO DA LEI É INESCUSÁVEL
    (Código Penal, Art. 21)

    ERGA OMNES – A LEI VALE PARA TODOS

    DURA LEX SED LEX

    SUPORTA A LEI QUE FIZESTES

    A LEI NÃO ACODE OS QUE DORMEM

    A VERDADE DA LEI NÃO ESTÁ COM NENHUM DE NÓS
    MAS ENTRE NÓS

    SOMOSTODOSPARCEIROSDALEI

    CULTURA DO CONHECIMENTO E DO CUMPRIMENTO DA LEI

    QUEREMOS LEIS GOVERNANDO HOMENS
    NÃO HOMENS GOVERNANDO LEIS

    A ÚNICA LIBERDADE QUE PODEMOS ASPIRAR
    É A LIBERDADE DA LEI

    NÃO SE DEIXE CONFUNDIR PELAS SUPERFÍCIES,
    NAS PROFUNDEZAS TUDO SE TORNA LEI

    TODAS AS LEIS HUMANAS SE ALIMENTAM DA LEI DIVINA

    DEUS É A LEI E O LEGISLADOR DO UNIVERSO

    FORA DA LEI NÃO HÁ SALVAÇÃO

    CIDADANIA E SOBERANIA DA LEI

    LUTANDO PELO DEVER LEGAL

    SENTINELAS DO FOGO DA LEI

    COM O RIGOR QUE JULGARDES
    SEREIS JULGADOS

    QUEM FAZ A LEI DEVE SER O PRIMEIRO
    A CUMPRIR COM A LEI

    “TODAS AS VEZES, Ó FILHO DE BHARATA, QUE DHARMA (A LEI JUSTA) DECLINA E QUE ADHARMA (O OPOSTO A DHARMA) SE LEVANTA, EU ME MANIFESTO PARA O RESTABELECIMENTO DA LEI, EU NASÇO EM CADA YUGA ”.
    (BHAGAVAD GITA, IV, 7,8).

    MILTON LEITE BANDEIRA
    Defensor Direitos e Deveres Humanos
    Consultor Direito Social Militar e 3º Setor Brazilindio
    (52 anos)

    Promotor Mobilizador Cultural
    Diretor Executivo da ASSDAK

    Fone – 32 – 3237-9365

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s